Memória histórica

Na segunda metade do verão de 2013, aos 16 dias do mês de fevereiro, os professores Rusel Barroso, Claudefranklin Monteiro e Assuero Cardoso reuniram-se na OACI Idiomas, manifestando-se a favor da criação de uma academia literária no centro-sul do estado, nos padrões da Academia Sergipana de Letras. Os esforços e o empenho dessa tríade fortaleciam a harmonia de um grupo de agentes culturais, dando asas à implantação. Doravante, somou-se ao grupo, um dos mais abnegados defensores da cultura em terras lagartenses, o professor e jornalista Emerson Carvalho.

O Prof. Rusel Barroso apresentou a propositura de uma Academia de Letras nos moldes de instituição privada independente: a Academia Lagartense de Letras.

Guardaram silêncio sobre o propósito, até 20 de fevereiro, quando os portais Itnet, Lagartense e Diário do Agreste deram as primeiras notícias referentes à fundação, oriundas do entusiasmo de um dos membros, ao fazer a primeira menção sobre o assunto, publicamente.

Com a exposição do projeto na Academia Sergipana de Letras, no dia 25 de fevereiro, abraçando o admirável Programa de Interiorização, acolhido pelos membros daquela casa, a notícia passou a ser veiculada por outras mídias, como jornais impressos da capital sergipana. Era, na verdade, a segunda e mais importante das três sessões preparatórias da ALL, até a última, quando composta a primeira diretoria para dar seguimento aos trabalhos de um sodalício formado por entusiastas da cultura, da história, da arte e das letras, seguidores do exemplo de insignes lagartenses, como Sílvio, Laudelino, Aníbal, Abelardo, Ranulpho e tantos outros que continuam a engrandecer a nossa terra.

Em 19 de abril de 2013, às vésperas do aniversário de Lagarto, a sociedade recebeu essa instituição com o compromisso de ser  cuidada de geração em geração.

A diretoria